<$BlogRSDURL$>

Genialmente estúpido, estupidamente genial! Toda a verdade....esquecida e a mentira...omitida! Agora com as crónicas do Zé do Baloiço! zedobaloico@hotmail.com

sábado, maio 01, 2004

A morte de Senna aos olhos de uma criança de 9 anos. 

Ayrton Senna morreu fez ontem dez anos. Considerado um mito para muitos, admito que era toda a razão que me fazia ver Formula 1. Estranho poderão pensar. Em 94 tinha 9 anos. Sim, mas mesmo assim lembro-me de acompanhar as suas acrobacias ao volante desde 91. 1 de Maio de 1994 é um dos dias que mais me recordo da minha infância. Domingo, dia da mãe. A manhã foi passada na Praia do Guincho como habitualmente fazíamos. Era domingo de grande prémio, por isso voltávamos mais cedo a casa. Ayrton a correr pela Williams, a escuderia que tinha vindo a dominar os últimos anos, não se encontrava nas suas melhores épocas e já nesta altura se verificava o ascendente de Michael Schumacher. Mas San Marino era uma pista onde Senna obtia sempre grandes resultados. Esperanças redobradas para mim e para a família cá de casa que também era fã. O impensável aconteceu. Ayrton Senna saiu disparado numa curva para a esquerda e embateu violentamente no rail. O monolugar ficou em péssimo estado. Ele não se mexia, a cabeça estava inclinada, os comentários começavam a fazer temer o pior. Mas para mim nem tanto. Era uma criança de 9 anos que todos os domingos torcia por Senna. Nada mais que isso. Numa altura que os paramédicos já se haviam aproximado de Senna ouve-se o barulho estridente de um motor de um outro monolugar. Ingenuamente disse "Se calhar vai emprestar o carro ao Senna para ele continuar a correr." Mal sabia eu que aquela curva teria sido a sua última com vida. O helicóptero chega. Na sala a minha irmã já tinha ido para o quarto, os meus pais pouco tempo depois iriam dormir, mas eu não. Eu continuava em frente à televisão, ansiando por notícias de Ayrton. Angustiado. Algum tempo depois Cecília Carmo anuncia que Senna está morto cerebralmente, mas o coração ainda bate. Mais uma vez, ingenuamente, enchi-me de esperança e corri prontamente ao quarto dos meus pais dando a notícia. A reacção não foi a que esperava. Afinal de contas não era mais do que a confirmação que a morte era inevitável. Não podia acreditar, mas aconteceu. Ayrton Senna morreu! É a última recordação que guardo desse dia. Na escola também muito se falou da sua morte. Todos nós éramos grandes fãs. Terça-feira recordo-me prefeitamente de chegar a casa dos meus avós pela tardinha e assistir ao cortejo fúnebre de Ayrton Senna em directo da sua terra natal, o Brasil. E desde aí para cá tudo mudou. A minha irmã nunca mais viu uma prova de Formula 1 tal como a minha mãe. Apenas eu e o meu pai restam. Eu? Nunca mais consegui acompanhar com o mesmo entusiasmo! Não! Nunca mais tive um piloto preferido. Ayrton Senna havia morrido!
|

sexta-feira, abril 30, 2004

Guia Turístico 

O Zé arranjou uns biscates para ganhar algumas coroas. É verdade. Pegou no seu conhecimento intensivo de Lisboa e tem feito visitas guiadas aos estrangeiros que visitam Lisboa. Resultado do primeiro dia....
"Ora bom dia, meus senhores. Vamo' lá ver.... aqui foi o local original do Casino. Ali mais à frente para o lado do Cais do Sodré é onde o senhor presidente da Câmara tentou colocar o Casino como solução alternativa.(...)
Como podem ver...ao pé destes casebres antigos e a precisarem de ser restaurados é a actual localização do Casino. (As horas passam e o Zé continua incansável). Ora bem, aqui será a 335ª alternativa da autarquia para colocar o Casino. (....) (A noite já vai longa, os estrangeiros bocejam, mas o Zé continua profissionalmente o seu trabalho.) E aqui (Monsanto com duas meretrizes efectuando o seu trabalho) será a última alternativa de Pedro Santana Lopes para a construção do Casino em Lisboa. Espero que tenham gostado da nossa cidade de Lisboa. Amanhã será o segundo capítulo da nossa visita à Cidade Lisboa com o tema... "Onde se construirá o próximo parque de diversões...". Obrigado!"
|

quinta-feira, abril 29, 2004

Morto? Ahahah 

O Zé do Baloiço não morreu. Pelo contrário! No entanto, devido a certas perseguições por parte das autoridades policiais foi obrigado a manter-se no anonimato durante todos estes dias. Ao que parece o conteúdo altamente polémico do blog causou o mau-estar em alguns elementos do nosso jet-povinho. Soubemos de antemão que um senhor armado em Don Corleone andou para aí a anunciar que o Zé tinha morrido. Totalmente falso. Ele está vivo e vai renascer forte como nunca. Por outro lado há que agradecer ao pequeno grande Escape que se lançou recentemente nesta aventura blogosférica. Provavelmente, a partir de amanhã os posts voltarão a sair numa "regular basis".

Saudações baloicistas (As saudades que já tinha de dizer isto)
|

sexta-feira, março 19, 2004

Não! 

NÃO! ABSOLUTAMENTE NÃO! O Zé do Baloiço não ficará por aqui. Ele não vai morrer! Ele não vai mudar de orientação! Ele vai continuar a tentar detectar figuras caricatas do povinho português. Poderá parecer o Gato Fedorento ao nível da frequência de posts publicados, mas bloguicídio? Não! Nem que seja uma vez por mês! Não! Actualmente, o Zé do Baloiço foi viajar. Está nas termas! Retemperar forças para novas cruzadas pela blogosfera portuguesa.

Espero por novidades!

P.S. NÃO!
|

sexta-feira, março 12, 2004

Confissões do mordomo de José Castelo Branco 

O mordomo de José Castelo Branco confidenciou em exlusivo ao Zé do Baloiço alguns dos acontecimentos durante os 6 meses que trabalhou para José Castelo Branco e Betty Grafstein. (Nota: Apesar de ser exclusivo, o Correio da Manhã teve acesso às mesmas informações, mas pelas últimas sondagens efecutadas é pior ler o Correio da Manhã que o Zé do Baloiço, por muito mau que as duas sejam).
José Augusto Silva, o mordomo, diz que nestes 6 meses deu para se aperceber que o Zezito não tem nível nenhum. Ora Zé Augusto, mas isso não é preciso trabalhar tanto tempo com ele para perceber que o Zezito é.... desnivelado, se percebem o que estou a dizer. Entre mais revelações bombásticas revela que o Zezito é perito em roubar os lençóis e guardanapos dos hotéis onde se hospeda. Bombástico não? Mas o que dizer do seguinte.... "Ele obrigava-me a engatar homens para ele!" Estou chocado! Quem olha para o Zezito nunca pensaria que ele desse para esse lado. Ficámos ainda a saber que Zé Castelo Branco é viciado em revistas pornográficas e José Augusto admite que, para se defender de Zé Castelo Branco lhe atirou a tábua de engomar.
Isto faz-me lembrar um jogo da minha infância e parece-me que o segredo não mais está escondido. O Cluedo foi desvendado. "Foi o mordomo na sala com a tábua de engomar!"
|

quinta-feira, março 11, 2004

Pesar... 

Aquilo que já tantas vezes me fez reproduzir situações hilariantes, hoje anda nas bocas do mundo pelo lado negativo. Uma série de explosões em Madrid (tanto em dois comboios como nas estações de El Pozo e Santa Eugenia) provocou até agora 190 mortos e 1250 feridos.
Sem mais comentários...
|

quarta-feira, março 10, 2004

E esta hein? 

A Sara do desBlogueador de Conversa tem um post fenomenal sobre os transportes públicos e que reflecte todas as razões pelas quais este blog existe. A sensação de estar a ler algo, de estar a reconhecer perfeitamente as situações e os inconvenientes faz-nos pensar que não estamos sozinhos nesta sexta-dimensão dos transportes. Diariamente passo mais de 3 horas e meia em transportes e é, ao menos reconfortante, ver que há mais alguém que consegue ver o mesmo que eu, como o miúdo com um cão assustado aos ombros, entre outras situações descritas no post.
RPS
|

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com